sábado, 30 de agosto de 2014

CLONES


Há hora de se reproduzirem, as plantas podem-no fazer de 2 formas: SEXUAL, com um macho fecundador e uma fêmea que será fecundada e se encherá de milhares de sementes mistura de ambos; e de forma SEXUAL, na que se obtêm una nova planta da rama de outra planta “a qual que se chama a planta mãe”.


Cortamos os clones da planta mãe e os deixamos unas horas na água, não tem porque ser uma noite inteira, já que a única finalidade de isto é que se hidratem e para isto bastaram unas horas.



Preparamos o sítio onde os ponderemos a enraizar, em este exemplo vamos a utilizar lã de rocha, assim que colocaremos uns cubos, previamente empapados em água, num sementeiro dos pequenos e por sua vez este sementeiro o meteremos dentro de uma estufa pequena, um propagador ou se quiser poupar, um Tupperware de esses de plástico transparente.


Antes de colocar os clones temos de fazer uns buraquinhos, não muito grossos para que seja menos difícil introduzir a rama do clone, já que quando são ramas jovens dobram-se com facilidade.


De uma rama como esta podem-se tirar até 5 clones, e aqui a prova!:


A seta vermelha assinala o clone, o risco azul indica por onde se vai cortar cada clone.


E aqui um clone ao que vamos preparar para enraizar


Cortamos as pontas de das folhas, para que no toquem o chão, o que causaria apodrecimento, e para que a planta necessite menos água.


Cortaremos também a folha inferior deixando só as da ponta, já que será por aqui por onde a planta segue em frente. Pelo nó que amputamos saíram melhor as raízes.


Os colocaremos nas hormonas de enraizamento, em este caso é gel, mas também podes utilizar liquidas ou em pó, mas cuidado com estas últimas, já que as vezes um excesso pode fazer com que o clone não possa absorver água, por isso há que dar-lhe umas cacetadas para tirar o pó em excesso, tanto nas de gel como nas líquidas, este problema no existe.


Uma vez tenhamos postas as hormonas de enraizamento, colocaremos o clone na lã de rocha, interessa que fique apertado para que não abane, pois se o clone se move as raízes demoram mais em aparecer.


A quantidade de água no cubículo de lã de rocha deve ser sempre a justa, umidade mas não encharcado


Uma vez todos colocados metemos em uma estufa onde devem ter uns 90% de umidade para que não se venham abaixo. Se debaixo da estufa colocarmos uma manta eléctrica ou um cabo térmico conseguiremos que as raízes saíam antes. Não é necessário regar frequentemente, quando vejamos que a lã de rocha mostre que está a ficar seca a voltamos a empapar, com água só, ainda não precisam de fertilizantes.


Para que as plantas tenham boa cor o fertilizante o colocaremos nas folhas, cada 3-4 dias será suficiente. Os melhores abonos foliares “para as folhas” para aguentar o verde nas folhas dos clones são Alga Mic de BioBizz.


Uma semana depois alguns clones já estão enraizados, embora outros morreram. Depois de estar aplicando abono foliar podeis observar que o verde das folhas é agora más escuro que quando se cortaram da planta mãe.


Entre 7 e 15 dias depois as raízes começam a aparecer.


Uma vez que as raízes aparecem devemos usar um estimulante radicular para que o clone não fique por aí e tenha um crescimento rápido.


A partir de aqui podemos colocar o clone no ambiente que queiramos, sem o tirar da lã de rocha, “coco, terra, arlita” etc. Mas juntando sempre que se possa o estimulante radicular, um dos que eu te recomendo é o da marca Green Hope

Um comentário:

COMO FAZER CULTIVO DE CANNABIS PASSO A PASSO "MACONHA"