terça-feira, 26 de agosto de 2014

COLHEITA E MANICURA

COLHEITA 


Há varias formas para saber qual é o momento idôneo para a colheita das nossas plantas, a cor dos pistilos, a cor dos tricomas ou o grau de dureza dos cabeços, são algumas das formas que aprendereis neste capítulo, se é que ainda não o conheceis. É importante fazer a colheita no momento justo já que assim obteremos maior quantidade com melhor qualidade, embora que plantas colhidas fora de tempo já seja por excesso ou por defeito, não devem despreza-las em absoluto, e com problemas por pragas, fungos ou chuvas, sempre é melhor recolher alguma coisa mesmo que não esteja pronta, que perdê-la toda. Recordem que os cabeços colhidos cedo de mais têm um efeito mais eufórico que se estivesse colhido na sua devida hora, enquanto que os que excedem serão mais relaxantes.


Se nos guiarmos pelos estigmas (os pelitos dos cabeços), devemos fazer a colheita quando uns 70-80% destes estejam castanhos. Alguns cultivadores não colhem até que todas as folhas tenham amarelado, já que ao deixar de abonar nas últimas semanas a planta gasta até á ultima gota de alimento que possa ficar nas folhas, assim o sabor do cabeço é mais esquisito. Isto não é tudo verdade, podemos conseguir o mesmo com uma secagem lenta da planta já colhida, se bem é certo que não todos os cultivadores se podem permitir o luxo de esperar que a planta esteja pronta, normalmente por causa da impaciência.


Se nos guiamos pelos tricomas (as glândulas de resina), devemos cortar quando vejamos aparecer as primeiras da cor âmbar, lembrem-se que ao principio os tricomas são transparentes, passado algum tempo se ficam brancos opacos, este é o seu ponto álgido, é neste momento quando a acumulação de THC é máxima, a partir de aqui baixará, e mudaram a uma cor âmbar quando o THC comece a degradar-se, é por isto, que quando vejamos as primeiras glândulas de cor âmbar deveríamos fazer a colheita, pois a maioria ainda estarão brancas opacas. Para poder vê-los precisamos de um microscópio portátil de ao menos 30 ou 50 aumentos.


A forma de cortar a planta para colhe-la dependerá, principalmente, do seu tamanho, se é muito grande e com muitas ramas laterais, quando os cabeços das pontas estejam prontos para recolher, os cabeços intermédios e das partes mais baixas ainda estarão a meio, já que receberam menos horas de sol directo por estarem tapados pelas ramas superiores e isto fará que a floração neles vá atrasada. ¿então para que corta-los? O melhor nestes casos é cortar só as pontas e deixar que o resto receba um par de semanas mais de sol para que engordem e amadureçam bem. Uma vez cortadas as primeiras pontas deveremos abonar para que engordem bem durante essas 2 semanas.


As plantas pequenas podem ser cortadas inteiras e depois dividi-las por ramas quando as estejamos a fazer a manicura, o tamanho ideal de uma rama é ao menos de 20-30 cm, para que podamos maneja-la com facilidade e não nos canse muito a mão que a sustêm

MANICURA


Uma vez tenhamos cortado as ramas, procederemos a tirar as folhas exteriores de forma que só nos fique o cabeço limpo. É muito importante utilizar umas tesouras cômodas, com a parte onde coloquemos os dedos seja de plástico, e os aros que sejam grandes para colocar vários dedos, também é muito recomendável que tenham uma ponta fina para aceder aos pecíolos (os talos das folhas) mais profundos. O primeiro que tiraremos será as folhas grandes, e estas as cortaremos o mais junto que podamos ao talo principal da rama que estejamos a fazer a manicura, como pode verse nas 2ª e 3ª foto, é por isto que a ponta tem de ser fina nas tesouras.



Uma vez cortadas as folhas grandes (foto1) deveremos cortar todas as pontas das folhas que saem dos cabeços (foto2), esta parte é muito mais fácil e rápida, iremos dando forma e deixando só o redondo do cabeço (foto3).


Exemplo de um cabeço pronto.
Una vez tenham realizado a manicura, já os podemos pendurar para secar.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMO FAZER CULTIVO DE CANNABIS PASSO A PASSO "MACONHA"